Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

27
Fev18

Viajar com bebés: importa descomplicar.

Carolina

 

9E7D845E-DE96-466D-A712-3439B8A7E881.jpeg

 

 

Um mês para terminar este post.:) 

Tem sido quase tão complicado escrever, como foi decidir para onde ir de férias com um bebé.

 

Pensámos em viajar em novembro ou dezembro do ano que passou. 

Estava ainda de licença e o pai iria ficar em gozo da sua e o Xavier ainda só mamava, o que era logisticamente, um ponto a favor para viajar sem muitas preocupações com a comida. 

Fomos acabando por adiar. O tempo, uma constipação do pai, outras coisas que apareceram para  fazer,  quando demos por nós, era Natal.

Planeámos viajar em Janeiro. E assim foi. 

De inicio um pouco assustados coma duração do voo, estivemos reticentes no destino, mas acabámos por escolher entre as poucas opções com calor,  o Rio de Janeiro. Lugar onde vamos normalmente uma vez por ano, que já conhecemos bem, onde nos conseguimos movimentar e ficar sozinhos sem problema. 

Passaporte para o Xavier, datas escolhidas, começámos a alinhar a nossa fuga para uns dias mais quentes. 

Viajar com bebés tão pequenos, pode ser um quebra cabeças, quando pensamos no que levar numa mala pequena, ou na quantidade de coisas que podem acontecer e que de alguma forma podemos tentar antecipar. 

Tentámos descomplicar. Apenas um requisito de partida, ao contrário das ultimas vezes que ficámos em pequenos apartamentos alugados,sem muitas comodidades, tinhamos que ter um estadia confortável e com condições para o miúdo.

Ainda bem que tenho um marido pragmático, que me ajuda a descomplicar. Poucas opções disponiveis dentro do nosso buget, confirmação da existência de berço e lá tratamos do hotel.

No que respeita à viagem e às coisas que levámos comecei por fazer um lista para que não me falhasse nada. 

Acho que funcionou. Esqueci-me do repelente em cima de um armário na entrada de casa, tudo o resto embarcou em 3 malas (há uns anos atrás seria bagagem só de 2, estamos sempre a melhorar). 

Deixo as nossas dicas de organização de um viagem de férias com um bebé de quase 7 meses.

Antes da partida: 

- Verificar validades dos passaportes 

- Conversar com o pediatra sobre o destino, cuidados com ouvidos e nariz, repelente e alguma medicação SOS.

( repelente, um gel calmante para o prurido, ben-u-ron, soro fisiológico actiflor e uma solução oral hidratante ) 

- Verificar se as condições do hotel são mínimias para hospedar também um bebé

- Pedir um lugar com berço no avião (durante o check in).

 

A Mochila dele para a viagem de avião: 

- Chucha 

- Copo de transição com água

- 2 brinquedos e um anel de dentição 

- 2 fraldas de pano 

- 5 fraldas descartáveis 

- gel calmante para os dentes 

-ben-u-Ron

- Kit habitual de muda de fralda (muda fraldas, fraldas, pomada rabinho, água de limpeza e compressas)

- taalhitas

- creme hidratante

- uma muda de roupa

- meias extra 

- mantinha 

- colher para a papa 

- soro fisiológico

Não levamos comida porque a bordo existem boiões de papa , convém antes solicitar a baby meal, para garantir que há.

Durante a aterragem e a descolagem o Xavier foi a mamar, não deu sinais de dores nos ouvidos.

Optámos por o descalçar e levar  umas meias quentinhas, para fazer toda a viagem. Demos água pelo menos 3 vezes em cada viagem feita.

Até ao avião e depois do avião até à alfândega, transportámos o Xavier na ergobaby que é sem dúvida o lugar onde mais gosta de ser deslocado. 

 

Mala do Xavier para as férias: 

- 6 fraldas descartaveis por dia 

- 3 fraldas de pano 

- Kit hidra bebé, água de limpeza e gel de banho da mustela, tamanho de viagem.

- Tesoura e escova de cabelo para bebé (usamos o da Chico)

- Hidratante facial (usamos o da uriage) 

- Compressas tecido não tecido

- pomada para a muda da fralda (nutraisdin AFe 123 da mustela)

- Água termal

- 6 conjuntos de roupa

- luz de presença com carregador (ikea)

- 2 bodies extra 

- Babetes descartares ( maravilhosa ideia, levámos os da chicco)

- 6 potes de comida (3 de legumes e 3 de fruta, levámos marca holle) 

- Papa doseada para duas vezes (usamos holle, doseara numa caixa da avent que poderia servir de prato)

- Protetor solar para bebés 50+ ( usamos o da lá roche posey)

- Uma banheira insuflável (mas tomou alguns banhos pós praia connosco no chuveiro e gostou)

- Carrinho de passeio

- Chapéu e roupa com proteção UVA

- Pano para o carregar nas idas à praia ou nas horas de maior calor.

 

 

Mala de viagem no regresso:

- Paciência para colocar tudo dentro da mala, que nunca é uma tarefa fácil.

 

Fazer uma lista ajudou a que nos organizássemos e a não nos esquecermos de nada, ou quase nada  :).

Com o repelente em cima de um armário em casa, mal chegámos ao aeroporto, depois de um pesquisa rápida na Internet comprámos um repelente ajustado a bebés a partir dos seis meses. 

A partir daí tudo tranquilo. Comprámos o resto da comida, água e muita água de coco para o hidratar com calor, mas também para sua satisfação visto que adorou. Acabou muitas vezes a comer papaia e manga, frutas de que gosta muito esmagadas com um garfo, ou partidas de forma a que as pudesse comer com a mão. 

Pedimos um berço para o quarto, mas acabou muitas vezes a dormir na nossa cama gigante. Não fizemos dramas e aproveitámos o colchão e as almofadas de qualidade, com ele ali por perto. 

Para primeiras férias, achei tranquilo pensar e organizar as coisas dele. Conseguimos levar tudo em 3 malas de pequenas dimensões e fazer algumas compras necessárias. A vantagem de conhecer o lugar ajuda nestas situações e com bebés pequenos, acho que pode ser uma mais valia. 

 

Objetivos: 

Na próxima viagem reduzir ainda mais a bagagem e perceber o que é mesmo necessário.

Fazer a próxima viagem brevemente. 

 

Muitas vezes quando pensamos sair de férias ou de casa, podemos ser tomados de assalto por falta de energia, ou pelo facto de acharmos que toda a logística necessária para deslocar um bebé, é extensa demais para o tempo da saída. No entanto é importante ir, sair, fazer com o que o bebé se adpate às coisas que gostamos de fazer. Mesmo que o façamos com calma e com peso e medida, fazê-lo faz bem a toda a família, promove os relaciomentos e dá-nos capacidades de adpatação a novas realidades e é importante passar por elas em família. 

 Esperamos que o Xavier goste tanto de viajar como nós, esperamos poder dar-lhe a oportunidade de ir com ele s muitos lugares mundo fora!

 

 

 

 

26
Fev18

Viajar com bebés: importa descomplicar.

Carolina

Um mês para terminar este post.:) 

Mas está a ser quase tão complicado escrever, como foi decidir para onde ir de férias com um bebé.

 

Pensámos em viajar em novembro ou dezembro do ano que passou. 

Estava ainda de licença e o pai iria ficar em gozo da sua e o Xavier ainda só mamava, o que era logisticamente, um ponto a favor para viajar sem muitas preocupações com a comida. 

Fomos acabando por adiar. O tempo, uma constipação do pai, outras coisas que apareceram para  fazer,  quando demos por nós, era Natal.

Planeámos viajar em Janeiro. E assim foi. 

De inicio um pouco assustados coma duração do voo, estivemos reticentes no destino, mas acabámos por escolher entre as poucas opções com calor,  o Rio de Janeiro. Lugar onde vamos normalmente uma vez por ano, que já conhecemos bem, onde nos conseguimos movimentar e ficar sozinhos sem problema. 

Passaporte para o Xavier, datas escolhidas, começámos a alinhar a nossa fuga para uns dias mais quentes. 

Viajar com bebés tão pequenos, pode ser um quebra cabeças, quando pensamos no que levar numa mala pequena, ou na quantidade de coisas que podem acontecer e que de alguma forma podemos tentar antecipar. 

Tentámos descomplicar. Apenas um requisito de partida, ao contrário das ultimas vezes que ficámos em pequenos apartamentos alugados,sem muitas comodidades, tinhamos que ter um estadia confortável e com condições para o miúdo.

Ainda bem que tenho um marido pragmático, que me ajuda a descomplicar. Poucas opções disponiveis dentro do nosso buget, confirmação da existência de berço e lá tratamos do hotel.

No que respeita à viagem e às coisas que levámos comecei por fazer um lista para que não me falhasse nada. 

Acho que funcionou. Esqueci-me do repelente em cima de um armário na entrada de casa, tudo o resto embarcou em 3 malas (há uns anos atrás seria bagagem só de 2, estamos sempre a melhorar). 

Deixo as nossas dicas de organização de um viagem de férias com um bebé de quase 7 meses.

Antes da partida: 

- Verificar validades dos passaportes 

- Conversar com o pediatra sobre o destino, cuidados com ouvidos e nariz, repelente e alguma medicação SOS.

( repelente, um gel calmante para o prurido, ben-u-ron, soro fisiológico actiflor e uma solução oral hidratante ) 

- Verificar se as condições do hotel são mínimias para hospedar também um bebé

- Pedir um lugar com berço no avião (durante o check in).

 

A Mochila dele para a viagem de avião: 

- Chucha 

- Copo de transição com água

- 2 brinquedos e um anel de dentição 

- 2 fraldas de pano 

- 5 fraldas descartáveis 

- gel calmante para os dentes 

-ben-u-Ron

- Kit habitual de muda de fralda (muda fraldas, fraldas, pomada rabinho, água de limpeza e compressas)

- taalhitas

- creme hidratante

- uma muda de roupa

- meias extra 

- mantinha 

- colher para a papa 

- soro fisiológico

Não levamos comida porque a bordo existem boiões de papa , convém antes solicitar a baby meal, para garantir que há.

Durante a aterragem e a descolagem o Xavier foi a mamar, não deu sinais de dores nos ouvidos.

Optámos por o descalçar e levar  umas meias quentinhas, para fazer toda a viagem. Demos água pelo menos 3 vezes em cada viagem feita.

Até ao avião e depois do avião até à alfândega, transportámos o Xavier na ergobaby que é sem dúvida o lugar onde mais gosta de ser deslocado. 

 

Mala do Xavier para as férias: 

- 6 fraldas descartaveis por dia 

- 3 fraldas de pano 

- Kit hidra bebé, água de limpeza e gel de banho da mustela, tamanho de viagem.

- Tesoura e escova de cabelo para bebé (usamos o da Chico)

- Hidratante facial (usamos o da uriage) 

- Compressas tecido não tecido

- pomada para a muda da fralda (nutraisdin AFe 123 da mustela)

- Água termal

- 6 conjuntos de roupa

- luz de presença com carregador (ikea)

- 2 bodies extra 

- Babetes descartares ( maravilhosa ideia, levámos os da chicco)

- 6 potes de comida (3 de legumes e 3 de fruta, levámos marca holle) 

- Papa doseada para duas vezes (usamos holle, doseara numa caixa da avent que poderia servir de prato)

- Protetor solar para bebés 50+ ( usamos o da lá roche posey)

- Uma banheira insuflável (mas tomou alguns banhos pós praia connosco no chuveiro e gostou)

- Carrinho de passeio

- Chapéu e roupa com proteção UVA

- Pano para o carregar nas idas à praia ou nas horas de maior calor.

 

 

Mala de viagem no regresso:

- Paciência para colocar tudo dentro da mala, que nunca é uma tarefa fácil.

 

Fazer uma lista ajudou a que nos organizássemos e a não nos esquecermos de nada, ou quase nada  :).

Com o repelente em cima de um armário em casa, mal chegámos ao aeroporto, depois de um pesquisa rápida na Internet comprámos um repelente ajustado a bebés a partir dos seis meses. 

A partir daí tudo tranquilo. Comprámos o resto da comida, água e muita água de coco para o hidratar com calor, mas também para sua satisfação visto que adorou. Acabou muitas vezes a comer papaia e manga, frutas de que gosta muito esmagadas com um garfo, ou partidas de forma a que as pudesse comer com a mão. 

Pedimos um berço para o quarto, mas acabou muitas vezes a dormir na nossa cama gigante. Não fizemos dramas e aproveitámos o colchão e as almofadas de qualidade, com ele ali por perto. 

Para primeiras férias, achei tranquilo pensar e organizar as coisas dele. Conseguimos levar tudo em 3 malas de pequenas dimensões e fazer algumas compras necessárias. A vantagem de conhecer o lugar ajuda nestas situações e com bebés pequenos, acho que pode ser uma mais valia. 

 

Objetivos: 

Na próxima viagem reduzir ainda mais a bagagem e perceber o que é mesmo necessário.

Fazer a próxima viagem brevemente. 

 

Muitas vezes quando pensamos sair de férias ou de casa, podemos ser tomados de assalto por falta de energia, ou pelo facto de acharmos que toda a logística necessária para deslocar um bebé, é extensa demais para o tempo da saída. No entanto é importante ir, sair, fazer com o que o bebé se adpate às coisas que gostamos de fazer. Mesmo que o façamos com calma e com peso e medida, fazê-lo faz bem a toda a família, promove os relaciomentos e dá-nos capacidades de adpatação a novas realidades e é importante passar por elas em família. 

 Esperamos que o Xavier goste tanto de viajar como nós, esperamos poder dar-lhe a oportunidade de ir com ele s muitos lugares mundo fora!

 

 

 

 

07
Jun17

Bagan, quando o Myamar é um lugar perfeito...

Carolina

Os lugares mais fantásticos do mundo quase nunca ficam perfeitos nas Photos, mas guardam-se na memória pelo momento que foram, pelo sentir que nos proporcionaram...

Chegamos a Bagan a tempo do nascer do dia, (depois de uma viagem assombrosa de autocarro nocturno) pés descalços frios, pingo no nariz, subimos ao topo de uma pagoda e entre mil câmaras e telemóveis estávamos entre outros que como nos viram centenas de templos brotar entre a vegetação e dezenas de balões de ar a voar sobre eles!

 

Um dos lugares mais incriveis que visitei, entre areias a atolar pequenas motas electricas, entre um céu carregado de estrelas cadentes, noites frias e dias quentes e áridos, Bagan está por ali, como quem está por todo o lado. 

Templos com frescos proteguidos e antigos, quase sempre fechados, templos antigos, templos reconstrúidos ao acaso, destruidos por sismos e por toda a história de tempo que ali têm passado, pousam para turista ver, como se aquele fosse agora o seu destino. 

Entre o nascer do sol, e os balões de ar quente que pintam de mais beleza a paisagem, mesmo que brotem de um negócio europeu e o por do sol que faz surgir a noite fresca, Bagan é se dúvida especial.

Encerra uma beleza do Miamar, diferente da montanha, do rio, ou das cidades que se parecem com a Indía. 

Guarda em si uma essencia ancestral, que se visita ao ritmo do ciclo que é um dia onde o sol dita de que lado da beleza te vais sentar, de pés frios e sem sapatos a comtemplar. 

 

Myamar foi o nosso segundo stop da nossa volta ao Mundo, que fez parte da nossa louca lua de mel. 

Dias sem luz, falta de água e pequena estadias em lugares arcaicos, rodados em autocarros estranhos e maus, que nos levaram aos lugares mais perfeitos do Myamar. 2016

 

 

10405608_997956796930021_5177690946218092120_n.jpg

 

21
Fev17

não se ama sozinho...

Carolina


o amor é um estrada, um caminho qualquer, desordenado onde nos perdemos sempre mais do que nos encontramos.
o amor é um tempo pequenino em tic-tac gigantes, enrolado em sol abrasador e tempestades de neve.
o amor é quase sempre uma interrogação, por vezes uma afirmação cheia de reticências.
o amor é bem e mal num jogo de roleta russa, sempre mais cinzento que preto ou vermelho. sempre mais circular que quadrado.
o amor vive devagar num mundo que corre.
corre ás nossas costas e tantas vezes por rapidez demais se perde!


o amor é quase sempre um espera... e mais que o bom tempo da primavera, ou o calor do verão, o amor é quase sempre o viver devagarinho do relógio que marca horas enquanto simplesmente se espera que o céu limpe e o mau tempo passe...

o amor é a espera acompanhada que o bom tempo venha.
não se ama sozinho ... no amor que sabe esperar!

 

@el chaltén

2016

21
Jun16

o mundo também és Tu!

Carolina

Vai por aí encontra o mundo, não deixes que ele te abrace. 
Os seus braços serão sempre pequenos para o gigante que tens dentro de ti. 
Deixa que o mundo se cole na tua pele, e deixa que ela vá, até onde tu fores... os braços são pequenos para todos os sonhos que tens ou possas ter... o mundo também és tu!

Não há braços onde caibas quando há corações de onde não sais! 



Photo : #passaporlá, Cambodja, 2014
24
Mai16

amigos

Carolina

Abraçados mundo fora, diferentes e juntos, porque os amigos podem não vestir a mesma roupa mas não tem vergonha de passear com ela. 
Lado a lado como se o tempo fosse um desafio igual que os possa levar toda a vida no mesmo sentido. 
Sabem os crescidos que não, sabe o destino que no caminho há os que desistem de querer abraçar, há os que não querem ser abraçados. 
Sem dúvida o  mundo é melhor quando o partilhamos com quem aceita e respeita a diferença de sermos diferentes e não vai a lado nenhum só porque uma luz se apaga. 
os amigos sabem que é assim! 


photo: #passaporlá CA at Myamar 2016
16
Mai16

Sós não é Sozinhos!

Carolina




Podemos caminhar sós, seguir caminho com a bagagem nas costas, rumo a qualquer destino.
Desafiar o tempo, enganar o cansaço e passar com as nossas memórias onde não passa mais ninguém. Sentir falta de alguém para falar, para ouvir, para nos ajudar com a mochila ou com a saudade. 
Caminhar rumo a qualquer lado, a a lado nenhum... e podemos fazê-lo na solidão física de sermos só nós a caminhar. 

Mas nenhum caminho difícil é penoso,  quando o nosso coração não segue sozinho!

Photo: AD at  Fitzroy, Patagónia 2016 

#PassaPorLá

08
Mai16

Diferentes, Mulheres

Carolina
o contexto muda a forma com desafiamos o tempo em que existimos.
agir desafia o alinhamento do tempo que vem a seguir...

estava de viagem, o som do mundo e o peso da mochila junto à maquina fotográfica, e algures em Bali cruzámos os nosso olhar... 

estávamos frente a frente, eu a olhar para ti, tu a olhar para mim, com a certeza de sermos diferentes, mas igualmente mulheres. 

...olhámos-nos as duas com a estranheza de sermos do mundo onde podem caber todas as diferenças!


Photo: CA , Bali 2012
30
Abr16

à volta do mundo !

Carolina




a estúpida felicidade... 
o mundo é perfeito demais para acharmos que a felicidade têm de ser perfeitamente bela, arranjada, vestida e maquilhada... 
a estúpida felicidade de estar feliz  fica em pedacinhos em photos assim,  e em pedaços gigantes na memória...

patagónia chilena, Torres del Pain , Janeiro 2016 
Photo:  AD, #nofilter 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D