Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

01
Mar07

veloz

Carolina
Tão veloz como o vento foi a tua chegada, que assim quis ser veloz sempre... entraste e saiste da minha vida como o sopro veloz do tempo, do vento ou sopro de mim.
Fui, serei, sou uma pequena princesa na teu pátio encantado, o pátio do descanso onde crescem as plantas de um jardim de inverno, abafado entre as paredes douradas de uma existência, a tua.
Sou serei não menos veloz que a tua chegada, não mais veloz que a tua partida, serei, sou simplesmente veloz a fugir da dor, ou melhor deste doer, calado, tão calado como o nós, tão absorto como a nossa inteligência parva que de tão boa na prática, emburreceu na teoria emocional...
Veloz a lembrança que ainda paira por cá, neste caminho que não cruzaste, neste cego e surdo pátio onde um dia resolveste deixar-me.
Veloz e com alma aprendi a existir assim, nas muralhas desse teu olhar indirecto, nas palavras simples de um alguém complexo, aprendia existir assim parasaltar um cerco e sair de um reino condenado a ser para sempre encantado...
Veloz a nossa história e a nossa força em descobrir o que ela seria, veloz o comboio que nos levou para longe, longe daqui...
Veloz também a mágoa, porque não tenho como guardá-la, porque não saberia ou auguentaria suportá-la, por ser mais forte que qualquer maleita física e por ser a única a fazer baixar a minha alma, fui veloz a decidir ignorá-la...
Velozmente quero deixar de pensar no nó frio da minha barriga, no tremer das minhas mãos, do meu corpo que me atraiçou-a pela voz, quero veloz e só velozmente andar por aí como sempre e sempre livre, porque se ficar hoje presa a toudo o nó que me destes uma, duas vezes...outras...tantas ali, vou perder-me em ti ainda mais, e vou perder-me sem sentido, porque o teu esse virou de direcção... Velozmente continuamos felizes, distantes, um do outro e claro distantes de um lado de nós, que só fez e fará sentido se um dia se cruzar ali, onde o respirar acontece... até lá; quero suar, andar em frente, beber intensamente esta vida que me faz feliz, passar uma, outra, mais uma e outra e tantas vezes , quero passar por lá sempre, mas também quero amar, amar devagar, (quem sabe não consigo(?!))... amar devagar ..porque o amar veloz...esse, ficou contigo...

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D