Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

18
Mar08

sem dormir

Carolina
Sobressaltos, espalho nos lençóis embora vazios, angustias que não sei explicar.
Tomada por um formigueiro febril que não larga os músculos do meu corpo, canso-me em voltas que não terminam, e tento dominar o sono que não chega com forças que não tenho, pouco sono que me rodeia, sem me deixar dirigir para o mundo dos meus devaneios pequeninos.
Sinto-me em pânico, o ar não chega aos pulmões, tenho em mim a leve sensação claustrofóbica, fico aterrorizada com medo de cair num fosso que de não anseio chegada.
Insónia, ou então não sei, sinto as horas a passar, rectificada na minha cama, sem movimentos viáveis e só voltas desconectadas e soltas de mim, desprovidas de real vontade e acolhidas numa noite estranha.
Num acto só, levanto-me abro a janela, sinto uma leva brisa estranhamente quente, e arrepio-me, sinto vontade de me aconchegar entre o macio do lençol, e mesmo  assim o sono não chega . Nas voltas que recomeçam já deitada uma outra vez, olho o tecto e ouço todos os sons da noite, estranhamente não consigo pensar em nada, estou oca e vazia, e sem sono...Insónias que me consomem e me tiram as forças noite fora e dia a dentro...
Não espero mais, só dormir, mesmo que saiba que sem ar vou andar perdida, entre as questões e dúvidas do costume, ando e não passo dali, o sono é assim estranho, como estranha esta vontade que tenho em dormir de tanta  dificuldade que carrego em operacionalizá-la.
Cada noite destas é uma batalha, umas vezes longa espiralizada e lânguida como muito do que partilho por aí comigo mesma. Perdida na insónia como sempre dissimulada em tempo nenhum, pois o tempo nestas noites não ousa aparecer para passar, ou melhor, cansa por não passar dali, daquele sofrimento e falta de solução. Não dormir, não dormir consome, não dormir destrói e não renova, abre o fosso e torna-o maior, o fosso que separa a noite do dia, o escuro da luz... e eu ali, passando e repassando nada mais  sou que vitima do formigueiro muscular, da inercia mental que teimosa não quer deixar-me dormir...passo a noite assim acordada, vitima de mim...

#PassaporLá

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D