Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

22
Set16

{ acredita no que está destinado...}

Carolina
 
- acredita, o que é teu, está destinado! (repeat mode) 
 
nos últimos dias ouvi tantas vezes, a palavra destino, tantas vezes junta da palavra teu. 
ouvi tantas vezes, nuances do destino, como destinado... sempre coladas à palavra acreditar. 
 
nos últimos dias, vi tantas vezes o desespero de pessoas com o coração às vezes mais apertado que o meu a querem fazer-me acreditar num destino que na sua cabeça me consolava de todos os males do meu mundo.

vi algumas vezes, menos que tantas, o olhar de quem acreditava que o meu destino só dependida de mim! (grata por tanto)
 
acreditar no destino é a certeza que somos o arbitro de jogo, a capacidade de escolha de um caminho, a força de o fazer, mesmo quando seguimos descalços, sem roupa, sozinhos, sobre pedras ou sobre tempestades. aprender que seguir caminhando é sempre desafiante, seja boa ou má a estrada por onde vamos. ´
 
acreditar no destino é olhar para dentro, descobrir no que somos a pessoa que nunca nos vai deixar, acreditar no seu papel principal, mesmo quando alguns duvidam que seja possível. é arrumar todas as gavetas, guardar o melhor e o pior, aceitar que o destino é uma roda gigante, sempre entre a melhor vista para o horizonte e o mais baixo que se pode cair. 
que fazer com isso?- aprender, crescer. o que se ganha?- elasticidade, limites mais distantes. 
e sem saber como, perceber que de cada vez que achas que não suportas mais, que não consegues, encontras um pouco mais de força, onde nem sabias que ela existia.  (bem dizia a M.)
depois disso, sabes que pode custar, que pode doer, que pode ser quase o pior de tudo, mas que vai passar, num ano, em muitos, num dia... certo é que passa.

aprendes com esse destino, o teu,  que não é bem o mesmo em que todos querem que tu acredites, que podes muito, podes mais, que há coisas de que não se morre, que há lutas que te marcam, mas que aparecem para te mostrar que resistes, se resistes existes, se existes és melhor do que poderias pensar,
 
acreditar é sem dúvida uma bênção, o destino a fatalidade que muitas vezes cura angustias e mantém a  fé, outras vezes, a força que precisamos para querer fazer dele o que queremos que ele seja...
o que é meu, meu será, a mim vem, a mim virá... não virá porque o destino mo vai querer dar. vem porque caminho todos os dias para que assim seja...
 
 
05
Set16

{ voltar onde fomos felizes...}

Carolina

a vontade leva-nos a lugares onde fomos felizes.

livres dos medos, despidos de fantasmas. de braços abertos.
a estrada de sempre pode ser a mesma, mas o caminho é outro.
voltar a onde fomos felizes é como uma obrigação de quem descobre que viver é quase sempre isso - voltas!

entre mãos novas e novas mãos, ganhas no corpo a energia quem chega, num toque diferente do que dele até já possas ter tido. e sugas uma energia diferente a cada lugar como se ele mesmo fosse outro lugar qualquer.

sentes o jeito forte de uma mão que já não recordavas, suspiras e aos poucos te vai parecendo familiar. 

mãozinhas de felicidade, aparecem para te mostrar que os mesmo dias nunca, mas mesmo nunca serão iguais. que os lugares às mesmas horas têm magias distintas, que tu és o mundo a viver em destinos que conheces ou paragens novas, onde vais chegar muitas vezes.
toquezinhos que pressionam o que estava bem lá no fundo e empurram aquele suspiro de gozo enlatado algures entre as coisas que começam a deixar de interessar e o que achávamos  que não tinha interesse... e até interessa. 
pressões quentes e ar na nuca que te trazem a vida às costas, sem que precises de olhos para ver seja o que for.
e sem saber como, voltaste a onde foste feliz, mas já estás a pintar o mesmo lugar de coisas que não estavam por lá e nunca estarão lá... até que tu as queiras levar.

nos lugares onde voltas,  crias felicidades novas e memórias mais recentes, vestindo a tua passagem do que quiseres que ela seja, vestindo e despindo a tua roupa entre as mãos que conheces, levas o sorriso que te deixam para mais uma semana em nuances que só agora descobres.

passas outra vez por lugares onde foste feliz, voltas lá, uma vez e outra, nunca mais, e mesmo quando deixas de querer ir, sabes que podes voltar. e nem sequer tens de lá ficar...

voltar onde foste feliz é a magia da vontade que com coragem se concretiza, porque ter uma sem a outra, é o mesmo que não ir a lado nenhum! ***











Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2006
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D