Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

06
Out15

Quero dormir!

Carolina
A  noite foi de vendaval, ouvi a chuva a cair, e o bebé do vizinho de cima. 
Tenho dormido pouco, o meu rosto sucumbe a preponderância das minhas olheiras, sinto-me em combate para que elas não se afundem até bem perto do meu nariz. 
Sair da cama pela manhã tem sido tarefa helénica, o meu corpo assume dimensões de mamute e o meu colchão ganha cola, e para tornar tudo mais difícil, esse habito que ganhaste sem saber de mal ouvir o despertador e te virares para me agarrares a ti... agarra-me com super-cola ao lençol.
os dias não têm sido fáceis, entre o desgaste físico e o carburador psicológico acelerado, a cama ganhou toda uma nova importância na minha vida, talvez porque passe pouco tempo com ela...
entre as borboletas na barriga e o furor dos dias que passam, corremos de um lado para o outro, nasce um sol, vai-se para o lado de lá, mostra-se a lua, esconde-se até ao outro anoitecer. Acompanhamos com passadas largas o movimento do universo, e ousamos pensar em parar um pouco e descansar.
Desafiamos o corpo, a mente e damos elástico ao nosso tempo onde encaixamos o que conseguimos e suspiramos por dias com tantos menos para fazer.
Nos segundos de intervalos das coisas, respiramos, olhamos um para o outro, e lá dizemos em jeito de pessoas sérias que brincam - a sorte, é que eu gosto muito de ti!
Que sorte gigante, bebemos dela energia, e lá vamos nós...dali a uma qualquer inspiração profunda, começa tudo de novo.

E suspiro por um tempo para dormir, efectivo, em que o meu corpo acelerado se desligue e não se lembre de quer de sonhar. eu penso:  em breve terei tempo para dormir... e não falo de mais dez minutos pela manhã, mas de horas gigantes de vida a acontecer, onde eu estarei somente a dormir.

Respiro fundo, acompanho esta maratona dos dias, e elevo a fasquia, quero ir, apanhar um avião cruzar um espaço mais próximo do sol, mas longe daqui, e ir, cansar o meu corpo com horas de entusiasmo e curiosidade, horas que não cansam, horas que renascem.
Queroum por do sol perfeito, e um tempo lento, cheio de luz, depois de entrar no avião, quero prolongar os sonos, e os descansos, aproveitar os comboios para ler, e os barcos para não fazer nada, quero ter olheiras de alegria e dores do corpo de excesso de danças loucas. Quero dores de barriga e espasmos nas bochechas de tanto ir. quero que tempos sem intervalos. quero ir... mas antes... algures num espacinho livre dos dias quero dormir...

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D