Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

19
Jan15

Os dias mais infelizes são aqueles em que não vemos o amanhã! !

Carolina
 

Há quem diga que hoje é o dia mais infeliz do ano! Hoje faz um mês que festejei o meu aniversário e que passei um dos melhores dias da minha existência... Digo um dos, porque acredito que pode amanhã pode ser melhor...

As coisas, as pessoas, o contexto nem sempre é o que esperamos, como esperamos que seja, porque o tempo é uma medida pouco exacta para alguém que quer do tempo da vida muito do que ainda não teve, ainda não viu!
Dias a preto e branco servem para lhe darmos a cor dos nossos sonhos, as esperanças do nosso caminho! Vermelho vivo como o nosso sangue, vermelho da energia da nossa alma, da nossa guerra em sermos maiores do que todo o tempo que a vida nos queira tirar! 
Tenho a certeza que dias como os de hoje não são os mais tristes, nem os mais infelizes do ano! tristes, infelizes  são todos os dias em que não vemos o amanhã... E os meus olhos vêm bem perto o amanhã que ali vem...
14
Jan15

Medo

Carolina
medo, uma luta, um desafio, muitas vezes uma conversa com o que somos, ou o que habita dentro de nós! 
medo, uma palavra fantasmagoria até no sua fonética... envolta em sombras chega para por barrigas às voltas, o corpo a tremer, os olhos a chorar, a inchar, o alma a deambular por tempos marcados por névoas cerradas... muito depois do medo, muitas vezes no medo que já passou, só então vem a autorização do tempo para que nos possa fazer rir;  rir de todas as parvoíces que fizemos, passamos e vivemos para o conseguir por a andar...
medo, bicho que nos vens tirar força num ensinamento de mais força nos puderes dar, que nos mutilas em tantos momentos... medo que  me expões tantas vezes, na fragilidade que  me aumentas...
medo, que tanto existes, em tantos vais e vens, em tanto viver... medo!!! é não ter medo mesmo quando ele se senta ao nosso lado no sofá, e teimosamente insiste em não querer passar! 

08
Jan15

Recomeçar

Carolina
os inícios são renovadores, diz-se que devemos aproveitar as energias do começo, para chegar a bons fins... 
tudo de novo é um chamamento ao bom, ao melhor, é a nossa alma a pedir ao universo conspire connosco para que nos chegue o melhor. 
diziam-me ontem que os ciganos, não gostam de ver bons começos às coisas, preferem festejar os melhores finais... num mundo onde podemos ser o que quisermos, mesmo que às vezes com medo, acho que ninguém leva a mal se quiser ser cigana nos próximos dias! 

recomeçar às vezes é passar por um quase mesmo, por onde já se passou, fazer de novo, sentir de novo, ultrapassar de novo, vencer de novo, rir de novo, chorar de novo, e depois tudo outra vez... é um pouco com ir a um ring de box todos os rounds, levar porrada e conseguir vencer, e colocar  no modo repetir, vezes em conta, e caminhar para vencer batalhas de cada vez que for preciso, de cada vez que tiver de ser... 
recomeçar ao longo do tempo, fica no entanto diferente, muitas vezes mesmo sós, sabemos que não recomeçamos sozinhos, que partilhamos a felicidade do melhor, a angustia de cada queda e a estratégia de cada batalha e conquista. diz que crescer é aprender formas diferentes de passar por lá... pelo caminho! 

acredito que mesmo quando as coisas não são exactamente como queremos, que alguma coisa no universo vai fazer com que tudo fique devidamente no seu lugar, nestes recomeços de batalhas sem conta, espero que o universo saiba que o meu lugar é mais uma vez a dar cabo disto!

há paginas em branco envoltas em luz, esperando que as escreva. 
cada linha será mais e mais do que vivo, e será um mais repleto de grandes finais, e vitorias, mesmo que no percurso rompa algumas com lágrimas; creio neste universo para que assim seja, e por isso assim será.
02
Jan15

2014...à volta do mundo, 2015 mundo a fora!

Carolina
não é novidade para quem me conhece que carrego uma ganancia gigantesca de passar por todos os cantos do mundo...esta vontade desmedida, consegue muitas vezes fazer-me ultrapassar medos enormes, como o de andar de avião, andar por lugares remotos, sem contacto com um mundo que considero habitual...
2014, foi o ano dos trinta, e foi ano de percorrer caminhos,mais ou menos belos, mais ou menos penosos, foi um ano a  passar por lugares, e a passar como nunca e ousadamente por mim!
foi um 2014 há volta do mundo, e do meu mundo, que me deixou mais serena para uma viagem maior em 2015...

uma das maiores, mais desafiantes viagens que fiz em 2014, foi comigo, só, por caminhos onde só eu vou, por dentro do que era, do que sempre fui, e do que poderia mudar, foi o  descobrir do que há dentro de mim, da possibilidade de amor de mim para mim,  dum  espaço para errar, voltar a tentar, começar todas as vezes que quiser, com uma força que depende só da minha energia, descobri a tolerância, palavra da qual não gostava, mas que soube trazer para um lugar que ela pode ocupar.

descobri que a perfeição é um caminho cheio de atalhos imperfeitos e isso não é mau. descobri o meu eu, um que pode estar a aprender até que o sempre acabe!
eu andei comigo por dentro de mim, e fui ficando melhor.
viajei depois com o meu corpo, muito kms de corrida, solitária e contemplativa, e de esforço no ginásio. aprendi que o meu corpo precisa de exercício para eu  ser melhor, e mais forte e mais capaz, libertei uns kgs que teimosamente estava a reter e não eram meus, não todos os que queria, mas alguns... estou pronta para me libertar dos restantes, com uma força ainda maior!

o meu eu em viagem por mim, teve em 2014 um ano de encontros, de libertar angustias, sofrimentos, e embates... terminou num eu pronto para mais viagens em 2015.

no 2014 à volta do mundo, agradeço tanto, agradeço todos os kms que percorri, todas as imagens que retive, as experiências que passei, que encerradas em mim, serão minhas até ao fim do meu tempo, e me fazem sonhar com tanto onde ainda quero ir,  de em Miami com amigos, preparei-me para Laos e Vietnam durante meses, foram 17 dias fantásticos, voltei ao Rio de Janeiro, onde sou de forma exacerbada continuamente feliz, matei por lá saudades da família, voltei a Barcelona, 6 anos depois, para me enamorar pela cidade para sempre... viajei no sofá da nossa casa vezes sem conta, mergulhada nas palavras dos outros, nas linhas que escrevi, nos meus sonhos e nos nossos! e todas estas viagens contigo! e por todas elas dou infinitamente graças...e aqui estou com mais de muito mundo a aguardar que por ele passe, aqui estou à espera de passar por ele contigo! 

voltas dadas, passagens feitas, o tempo não pára... obrigada pelo melhor, pelo menos bom, cheia de gratidão, dou conta do tempo que chega continuamente, quero aproveita-lo todo, com muitas ganas e ganância de passar onde ainda não fui, ou voltar onde já fui feliz!
Mekong, Vietname, uma vida para lá do que somos!
Barcelona, para sempre nossa!

que 2015 seja mundo a fora... como gostamos tanto!


Miami,amigos e ano novo!


Laos, remoto e mágico!

Rio, onde sou mais feliz, e o pôr do sol é único!

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D