Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

25
Nov14

ser do mundo...

Carolina
somos pessoas, a descoberta plena deste estado, não é linear, nem simples, muito menos rápida... podemos viver anos, meses, horas a fio com a máxima intensidade e não ficarmos perto de conhecer a pessoa que somos, e o significa ser pessoa... 
quando descobrimos há uma imensidão de portas neste mundo que se abrem, que se mostram, que nos recebem... 
deixamos de ser daqui, dali e de além e passamos incrivelmente a ser do mudo.... 
neste mundo de onde sou, há um lugar onde sou melhor, onde a minha respiração acalma, o meu coração embala-me a um ritmo que me agrada, me envolvo em leveza e amor. 
onde a minha pele transpira energia, mesmo quando bebo cerveja a mais. o meu olhar no horizonte nunca piora, mesmo depois de dias a contemplar o mesmo pôr do sol, o mesmo mar....
há lugares no mundo que mesmo estando longe de casa, nos sentimos em casa. lugares que nos fazem sentir bem, nos ensinam a viver, nos mostram como é viver melhor, nos fazem desejar ficar, voltar, ir, e passar vezes sem conta pelo que são, e pelo que são para nós. 
 
passei há pouco tempo pelo Rio de Janeiro sem tempo para o escrever, fotografei-o vezes sem conta, com as maquinas lá de casa, as nossas meninas, e com os meus olhos, saudosos da sua luz, do seu som para o meu corpo. passei pelo rio e não passei sozinha, o que transformou o rio no melhor do que ele é m ais uma vez,  não escrevi, o livro que levei para as férias foi e voltou na marcado na mesma página, porque cada hora que temos para nada fazer  nesta terra, está ocupada com um nada chamado carioquice, com um espírito que não se explica, como um tempo chamado Rio, com um olhar chamado nós no Rio... 
não há duas sem três... e sei que estas três não são o fim... desta serie, mas o início de outras! 
 
há lugares no mundo onde a pessoas que somos fica melhor, onde \\sabemos ser, aproveitar a vida sem medos, sem ses, sem pensar que.... 
 
(Apartes que nos chamam à razão, a carteira que fica vazia, e de que precisamos para viver por lá...) 
 
há lugares onde damos graças, onde passamos a ser do mundo, onde agradecemos o sempre, onde podíamos viver dias em conta e múltiplos de muitas vezes, o rio é assim, e como costumo dizer quando me vou, ou quando lá chego... sou tão feliz no rio! 
 
Phto: Ipamena 2014

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D