Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

29
Set09

a serra e o luar

Carolina
Perfeito, num detalhe jugular, condutor ao principal, espaço mágico e com tempo desmembrado do tempo que se vive, meteorologia enganada na constante diferença... Espaço prolongado no horizonte do jardins de cá ao castelo do alto, às colinas e às nuvens do aqui tão perto! Descontínuo e siderados momentos, estranheza, estranheza e perfeição, sublimar de sentimentos, fervilhar de nectares e sabores, odores do tempo que se misturam nas encruzilhadas...
Pareceu-me capaz de inebria e cortar louca a respiração, esta Serra da Lua, aqui tão perto, tão capaz de nos levar para longe, sem palavras, sem parecenças, dualidades e ambiguidades, ecléctica e muito vasta, especifica de tão distinta...
Depois da ignorância que me afastava de um dos pedaços de história, tempo e lugar mais belos do mundo, dos ancestrais e rituais de imensa sabedoria, que se pode ler maçonaria, contrariedade ou qualquer outra coisa carregada de ritos, mistério, ideias, ideias, palavras e homens de espírito e mente fervilhante, na segunda tentativa, abriu-se luz e vislumbrou-se um pouco tanto mais que da primeira, e começou a descobrir-se Sintra, para lá das queijadas e travesseiros, das histórias da boca dos outros...do já ali que nunca mais era aqui!Como certo sempre e por mim dito, nesta ou noutra vida havia de conhecer-te acabamos por passar por lá, melhor acabei por de forma privilegiada descobrir acompanhada o que ainda não admirava até então.
O tempo parece sempre pouco, e sei que nunca fica tudo visto, perfeitamente alinhado na mente para depois se relembrar, fica talvez alinhavada a próxima visita, na esperança que não chova, que não vejamos nevoeiro e que o tempo não corra tanto...
Sintra das palavras, agora mais das imagens, da fotografia, do filtrar da luz para rapidamente a  tornarmos a ex película,  o marco em pixeis para sempre amarrado à retina que controlamos.
Serra e luar, do passeio, que gostei muito, da viagem, das palavras, das mãos, das gargalhadas, da chuvada, do meu casaco perdido, de uma tarde, de muitas mais... Sintra, hoje foi assim, da próxima como será? não sei, mas bom foi passar por lá contigo...

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D