Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

31
Jan06

Passa Por Lá #5

Carolina
Aprendi com os dias, que o vento de mudança não se vê, não se sente, porque escolhe simplesmente mostrarse naqueles dias em que não há vento.

Aprendi com os dias, que por vezes mudamos tudo com um gesto, com uma palavra, com uma simples expiração, e que a qualquer instante podemos estar a traçar um caminho, apagando outros, deixando definitivamente  muitas outras opções completamente extintas.


Mas os dias e mesmo estes dias, em que os segundos são significativos e contam, em que o tempo mais pequeno é crucial para o grande tempo que se avizinha, acabam por me ir dizendo, devagar, que as coisas são o que fazemos com elas e que os espelhos às vezes dão-nos a imagem que queremos esconder, ou que não queremos ver;  respondendo a isso a nossa retina muitas vezes simplesmente rejeita.


Sei que dei um grito hoje. O espelho não me vai mostrar esse grito, não lhe cabe reproduzir sons.  
Foi pequeno mas nele, pode estar ou simplesmente estava escrito muito do que vai ser agora, ou poderá ser.
Se o caminho já estava confuso, obliquo, agora vai ficar mais distante e por ficar assim longe, vou saber sempre menos,  talvez ansiar mais, talvez ter ainda mais medo de me fazer à estrada. 

O grito, foi meu, foi verdade, mesmo pequeno fez sentido, mostrou que esconder-me nas palavras não me ajuda, apesar de constantemente procurar esconder as palavras em mim.
O grito é como o vento, o vento dos dias, não se escolhe para onde vai, quem o ouve.
Por isso, não sei como foi, onde parou, se volta até cá, se passa por aqui outra vez!
A esperança teimosa que tenho em mim, vai tentar saber a resposta e eu devagar, com subtileza e languidez vou continuar neste caminho, algumas vezes ignorando o grito que dei por ser mais fácil de me manter por ali, outras vezes gritando mais, esperando a coragem para chegar mais além.

Maldito feitio que tanto gosto por ser meu, maldita paixão por mim assim, maldito eu que não me deixa chegar ao tu...Maldita história que me encantou...
Bendito caminho que escolhi e que como eu espera a coragem para um mais que o simples repetir, espera os ventos que soprem: vai sem medo, grita e vai... passa por lá!
30
Jan06

Passa Por Lá #4

Carolina
Sem olhar para ti, 
há uma imensidão que me mostras, 
sem te ver neste caminho 
consigo encontrar os teus passos...

Sem sentir o teu cheiro,
deixo-me deliciar pela imaginação de um simples odor. 
Fazes-me lembrar o café, não só por ser o meu único vício, mas porque é aquele aroma que sabe ser subtil, mesmo quando dono de um travo forte.
Sem olhar para ti, há uma imensidão no que te quero mostrar.
Talvez ela se resuma, num simples ser assim, num sou como sou, talvez seja mais... 
Talvez seja um ponto de chegada. Talvez!
Mas, não, não sei bem, como é!

Sei que vou ter de andar, correr, talvez também mudar um pouco.
Imagino o caminho quase todo, pondero os ajustes, as tempestades, mas quero fazê-lo, talvez no medo ou na esperança de nunca conseguir ir até ao fim. 

Abrir janelas, escancarar portas, limpar uma imensidão de pó acumulado neste tempo que passou. Quero ver de novo o brilho de outrora, o encanto da diferença, quero ver o lugar que nunca esqueci. Quero  ver-te.

Sim,sei - depende de mim. 
Sei também que devo gritar bem alto, junto ao teu ouvido, na  esperança que me ouças: "é agora, chegou o momento, podes vir e finalmente passar Por Lá...."

 
29
Jan06

Passa Por Lá #3

Carolina
Teimosa esperança a dos sonhos, teimosos sonhos os que nos alimentam a esperança...
Tenho pensado na espera, tenho esperado que os pensamentos respondam a muitos dos meus anseios, ficar por aqui em memórias, neste lugar que gosto, mas onde tu não tens passado.

Estranhamento tenho sentido o vazio da ausência, mesmo sabendo que esta não se pode assim chamar, nunca foste ausente, eu sei bem que não, fisicamente presente, nunca estiveste verdadeiramente presente, a tua tridimensionalidade desproveu-se de intensidades. 

Vazio de sensações, apetece-me dizer-te que mesmo assim, consigo sentir-te aqui, quase tocar-te nos meus sonhos, quase falar-te em pensamentos e quase ver-te na perfeição por aí, aí fora onde sei que tu estás.
Não fosse esse fora tão longe e eu já tinha passado por lá, não fosse esse fora tão teu... e tão meu o lugar onde agora estou. 
Não fosse eu tão fraca e deixasse o medo instalar-se já tinha gritado bem alto, que afinal, a espera angustía, já tinha sussurrado ao teu ouvido esta vontade toda por mim assumida e já me tinhas ouvido pedir-te, por favor vai-te, nunca mais  passes mais por cá...


23
Jan06

Passa Por Lá #2

Carolina
Anda uma dúvida a passear-se sobre o meu caminho.
Sinto-a a passar para a frente e para trás, só não fica por lá porque eu não deixo...(talvez seja eu a não querer mesmo dar-lhe uma solução).

Digo ou não digo? Vou ou fico? Grito ou sussurro? Relembro ou reescrevo?

Esquecer não quero; não faz sentido esquecer assim, quando na realidade ainda não passei verdadeiramente por lá!
Ter saudades de ouvir, ter noção do que não ouço, ter vontade de pedir ao tempo para passar sem as memórias, os desejos e o calor. Sentir a dor de saber que esta dor é só e só minha.
Continuo aqui, nos dias que passam, com as pessoas que passam neles e com elas, com as pessoas que escolho e teimosamente com todas as que entram sem pedir. 

Pessoas, preocupações muitas tenho, e só uma me consome: aquela que passa sem eu esperar, mas que vai passando hoje e amanhã e todos os dias, sem dar aos seus pés o chão que eu piso. Aquela pessoa que eu deixo andar por lá, porque teimo eu em deixar que fique por lá assim, porque sou eu quem não deixa ir embora de mim, porque a quero. A quero muito.

Sei na verdade, que nunca esteve lá, ou melhor, o seu corpo, não se sentou à minha espera, não se sentou a ouvir-me tão pouco a olhar-me, de todas as vezes de que por aqui passou. 
Nada levou, e o que deixou não sabe dizer, não por não saber falar, mas sim por não ser seu o sentir que provocou.

Confesso, todas as vezes o levo comigo, todas as vezes está por ali e todas essas vezes a mim mesma digo, porque tanto espero eu, um dia e outro, se afinal tantas vezes ele passouo por lá, e nunca se deu conta de ter ficado...


23
Jan06

passa por lá #1

Carolina
Passou o vento...
- Sim estava vento...
Algures entre o céu e o mar, o ir e o voltar....

Passou um e outro, e eu continuava ali, espreitando quem passava. Esperei, enquanto esperava, pensei. Ouvi o tempo, afinal esse nunca se escusa de passar...
Ouvi "alguéns". Recordo algumas palavras, não todas. Mas nelas, não havia o que procurava!

A determinada altura, fiz tocar a música, a minha, escolhi eu o som e as palavras que queria ouvir, escolhi-as enquanto esperava, mas passar não passava...escolhi-as a pensar que sim, que ele havia de andar por ali...havia de...

Não sei se estive de pé, sentada, ou em movimento, recordo-me de ter estado lá...
Sei que vou estar sempre por lá, mesmo quando me proibo de lá voltar...afinal toda a  presença pode ser onmipresente, pode ser ausente...pode até nem ser!
Ainda não sei bem o que me fascina, procuro dentro e fora de mim, o que me leva a estar ali, um tempo, dois tempos, o tempo que não conto, não por ele ser muito, mas por ele ser meu...
Não sei bem porquê, entre a procura e o não encontro sei, só que quero estar por "aqui" quando ele Passar Por Lá...




@Lamezia Therme, Itália
2011

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D