Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Passa Por Lá

Passa Por Lá

04
Set17

2 meses de Xavier!

Carolina

Já passaram 2 meses.(agora uns dias mais)

Voaram os dias e as noites, cresceu o Xavier. 

Ainda não desapareceram os kgs extra. 

O Xavier tem dois meses, todos os dias descobrimos que faz coisas novas, que olha e conhece outras tantas coisas à sua volta. 

Não se explica o que se sente, quando um filho deliberadamente sorri para nós, ou solta a primeira gargalhada com som. 

A forma que tem de nos seguir com os olhos. O biquinho falso que faz quando percebe que ficou sozinho por instantes. 

As preocupações, as dores que não sabemos de onde vêm, se tem frio, calor, está arranhado, o pé está torto. Está a engordar, dorme pouco... já fez cóco, arrotou e  não tem os olhos tortos, e ainda só tem 2 meses e não chegámos aos dentes, às bronquiolites, às viroses, à varicela,  às notas da escola, aos cigarros e mortalhas no bolso das calças...

Não se consegue descrever o que nos invade quando emite sons em resposta às nossas conversas, quando nos olha nos olhos enquanto cantamos para ele, quando tenta vencer o sono lutando contra o nosso embalo. 

As roupas que não vestiu porque antes eram grandes e agora são pequenas, guardam-se e tentamos também guardar todas as memórias destes primeiros dias em que aprendemos a ser pais de um menino com um vida toda pela frente. 

Há uma magia que acontece, que alguém já nos viu fazer com o nosso tempo, e que agora vemos o nosso filho, fazer com o dele. São os primeiros passos de um pessoa que já está a transformar-se na pessoa que será. 

Acreditamos que todo este amor que sai de nós sem medida e sem igual só o irá ajudar a crescer mais feliz. 

 

Dois meses de mãe... As minhas olheiras aumentam. 

Dizia o pai que deviamos ter tido um Xavier mais cedo, ao mesmo tempo que eu lhe digo que precisava de dormir 24h seguidas, eu que nunca gostei de dormir.  E se uma coisa não invalida a outra, isto de ser mãe e pai é mesmo um fulltime job (onde acredito, que têm que existir hobbies e tempos livres e temos de fazer por os ter e manter, mesmo que eles cheguem devagarinho). 

Diz que é mesmo assim, o sono fica leve e ele pequenino acorda-me para comer. Esperto quando vê por perto a almofada de amamentação e abana as suas pequenas pernas e ri de alegria. Abre os olhos quando o penso a dormir e sente o movimento que o vai deixar na sua alcofa. Rabuga noutro colos para logo se acalmar no meu. 

Adora os banhos com o pai, adora ouvir música, dançar pela casa, adora luz, as cortinas e o teto. Odeia estar acordado no ovo, e os dias em que saímos de casa são tranquilos, pelo menos por agora. 

Dois meses de Xavier, dois meses de mãe. 

Mãe a precisar de ir ao cabeleireiro e não se importava nada de ter umas férias em breve. 

Não fui de férias, mas estou a retomar as rotinas. Regressei ao Ginásio, às caminhadas com pequeno no pano ou no carrinho, e gerimos esta fase em que ele dorme menos e precisa de mais atenção. 

Atrevo-me a dizer que a licença de parentalidade do pai, está muito mal definida. 

Se os primeiro dias são dificeis pela adpatação, pelas rotinas novas e pela realidade de assumir-mos o papel de pais, passadas as primeiras semanas, eles precisam de muito mais do nosso tempo e atenção, já não comem e dormem unciamente, e o cansaço esse acumula-se, seria preciosa a ajuda do pai em casa, no apoio ao cuidado do bebé, das roupas e da comida. Acredito que o futuro poderá trazer mehores dias nesse sentido. 

Sem essa hipotese, vamos fazendo o que podemos e o Xavier adpata-se ao nosso mundo, enquanto de forma veloz nos adaptamos ao seu. 

 

Passaram dois meses e o tempo nunca mais foi igual.

Os dias são todos diferentes, o pensamento transforma-se, o foco sai muito de nós e queremos ser bons nesta missão de sermos pais. 

Dois meses, de ti filho. 

Dois meses, em que somos com antes pessoas e ainda marido e mulher. Que aprendemos entre os dias em que quase não temos tempo para falar porque se o pai está, a mãe aproveita e dorme um pouco, descansa ou sai de casa, a manter-nos juntos a manter-nos a vida um do outro.

Aprendemos a sair para beber um copo, só os dois, e confiar que vai ficar bem. A esgueirarmos-nos para namorar um pouco. 

(sim perdoem-me as mais puristas, mas já tirei leite para um biberão, para sair e beber um copo com o meu marido, e estamos bem, o leite não acabou e ele não deixou de pegar na mama, por mamar de vez enquanto no biberão, em contrapartida, a sanidade da mãe melhorou)

A aproveitar quando dorme para termos o nosso momento de silêncio no sofá. Para nos abraçarmos como se não houvessem horas de mamar, ou fraldas para mudar. 

Dois meses em que descobrimos que a paixão assolapada que fez um filho, é agora mais um amor que nos mantém juntos quando o sono, a rabugice e a falta de tempo fala mais alto. Dois meses a aprender a manter vivo o que nos une, a aconchegar o amor que cresce agora ainda mais e nos mostra o amor que para sempre demos um ao outro. 

Será este um dos desafios da maternidade e paternidade- SER. 

Ser em conjunto mãe e pai de um filho nosso. 

Sermos juntos mulher e homem.

Sermos sós, aquilo que éramos, somos, e ainda vamos ser. 

Já não somos só nós os 2 nesta família de 3. 

Mas que sejamos sempre 2 quando nos olhamos nos olhos, (mesmo que de fugida na correria dos dias), que sejamos sempre mais, quando somos os pais que olham por ele. 

 

 são Dois meses de nós com ele neste mundo!

 

 

DSCF5148.jpg21363263_10213477153859783_1036947345_o.jpg

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2006
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D